ALISANDO CABELO CRESPO APÓS 2 ANOS ( VOCÊ PRECISA VER O RESULTADO ! )

A mulher é linda independente da sua cor, estilo ou cabelo. Cada uma com suas particularidades, que a fazem se amar dia a dia, do seu jeitinho.

Nem sempre a lisa é feliz por ter seus cabelos lisos e nem sempre a cacheada quer continuar com seus “caracóis”. E se a decisão for mudar, que todos à sua volta venham respeitar.

Hoje trago pra vocês uma transformação de um dia. Sim ! Apenas 1 dia, pois foi assim que a minha irmã ( Thamires ) escolheu.

E a postagem de hoje é alisando o cabelo crespo após 2 anos de cabelo natural.

Thamires já foi a típica mulher que já teve cabelos de vários tipos. Relaxados, alisados, coloridos e até com mega hair. Mas após tirar o mega hair, ela decidiu usar o seu cabelo natural. Sem químicas, coloração, ou qualquer mecanismo térmico.

Mas após 2 anos sem fazer nada no cabelo, ela decidiu que queria alisar e ver como o cabelo dela ficaria. Então, ela me propôs e de cara logo aceitei.

 

 

Quando ela chegou, o cabelo dela estava extremamente ressecado, com muitas pontas e bem castigado. Depois que ela teve a filhinha dela, por conta da correria, ela acabou deixando o cabelo dela de lado e não cuidou como deveria.

Então, fui logo lavando e aplicando um tratamento no cabelo dela para devolver os nutrientes necessários ao fio.

Logo após apliquei um protetor térmico e fui começar a escovação.

 

 

O cabelo afro, por ter uma curvatura mais fechada, precisa de uma boa escovação para que no resultado final da prancha, venha ficar satisfatório.

Por isso, fui pegando mechas média e escovando bem para alinhar os fios.

Ao passar a prancha, fiz da seguinte forma. Passei 3 vezes na raiz e 3 x em todo o comprimento.

Pra finalizar, um reparador de pontas e prontinho.

O resultado ficou muito bacana. A Thamires e eu adoramos.

 

 

Veja o vídeo para assistir detalhes de tudo:

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Trauma de cabeleireiro ?

Oi gente !

Na postagem de hoje, eu venho conversar com vocês sobre o meu “trauma com cabeleireiros”.

 

trauma-de-cabeleireiro

 

Pra quem me acompanha há algum tempo, sabe que eu sou cabeleireira formada pelo Instituto Loréal e sabe também que hoje em dia, eu mesma cuido dos meu cabelos. Mas isso nem sempre foi dessa forma.

Desde pequena, até hoje já passei pelas mãos de muitos profissionais, ou nem tanto assim. Já tive meu cabelo de várias formas, algumas cores diferentes e já passei por alguns tratamentos que socorreram meu cabelo e por outros que não fizeram absolutamente nada !

Porém o que mais me traumatizou nessa vasta experiência como cliente, foi o fato de inúmeras vezes ter perdido fios e fios por ralo abaixo. Sim, já perdi muito cabelo nessa vida pela falta de análise por parte de alguns cabeleireiros e até mesmo pelo falta de experiência de outros. O cabelo começava a crescer, daí o ”profissional” aplicava algum produto e meu cabelo se partia tudo de novo, tendo que cortar mais curto do que já era.

Nessa longa caminhada eu sempre ficava num cabeleireiro só, mas quando fazia alguma besteira eu perdia completamente a confiança e procurava algum outro por indicação de alguém.

Desde bem pequena meu pai pagava pacotes e pacotes de tratamento para que meu cabelo fosse cuidado apenas com profissionais, comprava também produtos para manutenção em casa e assim fui crescendo. Sempre cuidando do meu cabelo no dia a dia em casa, mas os maiores cuidados em tratamento eram feitos por profissionais.

Até que da última vez, já adolescente, a cabeleireira me indicou um alisamento que alisava e coloria os fios ao mesmo tempo. E como leiga no assunto, não entendia nada, confiei nela e deixei fazer a aplicação sem ao menos fazer um teste de mecha nem nada. Beleza, ela fez a aplicação do produto no meu cabelo e no final ele ficou PERFEITO. O único problema é que no meio do caminho para casa, eu passei a mão no meu cabelo e saíram poucos fios. Ok, meu cabelo nunca foi muito forte, então vira e mexe quebrava mesmo. Só que o nada perfeito aconteceu quando cheguei em casa e decidi passar o pente no meu cabelo. (Pensa na cena da Carolina Dieckmann raspando a cabeça). Minha cabeça não ficou zerada, mas foram tantos buracos que ficaram, que era impossível disfarçar, até que chegou a hora que eu menos esperava que poderia acontecer, infelizmente mais uma vez tive que cortar meu cabelo super curto.

Dali em diante tomei a decisão de que não daria meu cabelo pra cabeleireiro nenhum cuidar e eu mesma iria tratar do meu cabelo. Meu cabelo não havia ficado perfeito, já que eu não sabia muito bem como fazer, mas com o tempo fui pegando a prática e sabendo lidar com ele.

lk

O que eu digo com isso tudo é que a falta de preparo de alguns profissionais e a falta de informação da minha parte acabou ocasionando todo esse problema.

SIM ! A minha falta de informação acabou ajudando de uma tal forma pra que  as coisas acontecessem. Naquele tempo eu não tinha muitas informações, na verdade eu nem tinha internet pra me ajudar nisso. Hoje, nós já temos ajuda pra tudo quanto é lado nesse mundo virtual e não necessariamente por conta dessas informações existirem que você seja obrigada a saber de tudo. Mas saiba o essencial que pode te proteger contra tais tipos de coisas.

Lembrando: É claro que a maior responsabilidade é do profissional que estudou pra isso, mas vou deixar algumas diquinhas pra que vocês venham se prevenir ao máximo na hora de escolher um bom profissional.

  • Nunca escolha um profissional apenas pelos serviços postados em fotos na internet:

As fotos postadas na internet, geralmente são do dia em que o profissional fez o procedimento no cabelo da cliente. Mas e depois, como reagiu esse cabelo ao sair do salão, mesmo a pessoa tendo todos os cuidados necessários em casa? Por isso, melhor que escolher um profissional por uma foto, é escolher um profissional por indicação que fez e que não teve problemas com ele.

  • EXIJA o teste de mecha:

Na verdade isso não era nem pra ser dito pra uma cliente fazer, porque é uma obrigação do profissional. Mas como sabemos que nem todos fazem, você tem por direito exigir. Cada cabelo tem uma estrutura e um histórico que na maioria das vezes  analisar visualmente não resolve. Com o teste de mecha você e principalmente o profissional vão saber se o cabelo suporta tal química ou não.

  • Não faça o serviço se o profissional não lhe passar confiança:

Nem sempre o profissional tem experiência. Possa ser que ele é recém formado e ainda tem um pouco de medo, ou então realmente não domina tanto do serviço solicitado. De duas a uma, mesmo ele não passando confiança, o mesmo pode fazer um excelente trabalho, ou então realmente causar um dano aos seus fios. Nesse caso, eu prefiro não arriscar, então prefiro sempre optar por um profissional que me passe confiança.

  • Se o cabeleireiro disser que não pode fazer tal serviço, se não seu cabelo irá danificar, não insista !

Pode acontecer o caso do cabelo não poder receber determinado de produto, o cabeleireiro avisar, mas mesmo assim a cliente insiste. Não faça isso ! As vezes de tanto insistir, certos ”profissionais” acabam cedendo a vontade da cliente e no final das contas o pior acontece.

No demais devemos sempre lembrar que o trauma é de cabeleireiros despreparados, mas que existem muitos profissionais excelentes na área apto a dizer sim e não na hora certa.

E você ? já teve algum trauma de cabeleireiro?

Me deixe nos comentários alguma das sua experiências.

Beijocas da Pri.

MEDITEM:

Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos. Salmos 32:8

 

 

 

Meu cabelo liso não me faz menos negra !

Oi gente !

Desde que tomei a decisão de alisar o meu cabelo, acabei recebendo algumas críticas de pessoas que diziam que por eu ser negra e ter meu cabelo crespo, eu deveria assumi-los como eles são naturalmente.

O tempo foi passando e hoje eu percebo que isso continua acontecendo. Não só comigo, mas com várias meninas que se amam de cabelos alisados.

 

picsart_10-10-11-54-14

 

Embora pra sociedade possa parecer que assumir os cabelos naturais seja moda, pra mim acaba sendo mais uma opção.

Acabou-se o tempo da repressão ! SERÁ ?

Na verdade, na teoria tudo nos parece lindo, mas na prática não é bem assim !

Muitos dizem que isso seria uma forma de incentivar a nossa própria aceitação aos nossos fios naturais.  O que na verdade pra mim, não passa de um preconceito mascarado.

Será que antes de decidir alisar os meus fios, eu já deixei meu cabelo natural ?

CLARO QUE SIM !

E digo que já deixei por vontade própria, decidi alisar, voltei novamente ao cabelo natural, decidi cachear  e no final das contas percebi que eu me amo mesmo com o cabelo alisado.

Isso não tira a minha admiração pelos cabelos crespos e cacheados e não nos faz nem melhores e nem piores. Pelo contrário, eu acho lindíssimo e se um dia eu decidir deixar o meu cabelo natural, será da mesma forma em que estou deixando alisado, por vontade própria. Eu não me acho bonita crespa ou cacheado e até onde sei, isso não é um crime, não é verdade ?

Queremos ser livre em decidir o que quer que seja e por mais que não achem bonito, o legal seria guardar certas opiniões.

Assim como Eu, sei que muitas meninas passam pelo mesmo tipo de “repressão”. Mas sintam-Se livres e não permitam viver uma ditadura.

Assista o vídeo e confira um pouco do meu relato de vida em relação  a decisão de querer meu cabelo liso.

 

 

Se inscreva no canal AQUI !

Qual sua opinião em relação a esse assunto ?

Me deixem aqui nos comentários !

Beijocas da Pri.

MEDITEM:

Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. 1 Coríntios 3:6,7

Meu cabelo liso não me faz menos negra !