Trauma de cabeleireiro ?

Oi gente !

Na postagem de hoje, eu venho conversar com vocês sobre o meu “trauma com cabeleireiros”.

 

trauma-de-cabeleireiro

 

Pra quem me acompanha há algum tempo, sabe que eu sou cabeleireira formada pelo Instituto Loréal e sabe também que hoje em dia, eu mesma cuido dos meu cabelos. Mas isso nem sempre foi dessa forma.

Desde pequena, até hoje já passei pelas mãos de muitos profissionais, ou nem tanto assim. Já tive meu cabelo de várias formas, algumas cores diferentes e já passei por alguns tratamentos que socorreram meu cabelo e por outros que não fizeram absolutamente nada !

Porém o que mais me traumatizou nessa vasta experiência como cliente, foi o fato de inúmeras vezes ter perdido fios e fios por ralo abaixo. Sim, já perdi muito cabelo nessa vida pela falta de análise por parte de alguns cabeleireiros e até mesmo pelo falta de experiência de outros. O cabelo começava a crescer, daí o ”profissional” aplicava algum produto e meu cabelo se partia tudo de novo, tendo que cortar mais curto do que já era.

Nessa longa caminhada eu sempre ficava num cabeleireiro só, mas quando fazia alguma besteira eu perdia completamente a confiança e procurava algum outro por indicação de alguém.

Desde bem pequena meu pai pagava pacotes e pacotes de tratamento para que meu cabelo fosse cuidado apenas com profissionais, comprava também produtos para manutenção em casa e assim fui crescendo. Sempre cuidando do meu cabelo no dia a dia em casa, mas os maiores cuidados em tratamento eram feitos por profissionais.

Até que da última vez, já adolescente, a cabeleireira me indicou um alisamento que alisava e coloria os fios ao mesmo tempo. E como leiga no assunto, não entendia nada, confiei nela e deixei fazer a aplicação sem ao menos fazer um teste de mecha nem nada. Beleza, ela fez a aplicação do produto no meu cabelo e no final ele ficou PERFEITO. O único problema é que no meio do caminho para casa, eu passei a mão no meu cabelo e saíram poucos fios. Ok, meu cabelo nunca foi muito forte, então vira e mexe quebrava mesmo. Só que o nada perfeito aconteceu quando cheguei em casa e decidi passar o pente no meu cabelo. (Pensa na cena da Carolina Dieckmann raspando a cabeça). Minha cabeça não ficou zerada, mas foram tantos buracos que ficaram, que era impossível disfarçar, até que chegou a hora que eu menos esperava que poderia acontecer, infelizmente mais uma vez tive que cortar meu cabelo super curto.

Dali em diante tomei a decisão de que não daria meu cabelo pra cabeleireiro nenhum cuidar e eu mesma iria tratar do meu cabelo. Meu cabelo não havia ficado perfeito, já que eu não sabia muito bem como fazer, mas com o tempo fui pegando a prática e sabendo lidar com ele.

lk

O que eu digo com isso tudo é que a falta de preparo de alguns profissionais e a falta de informação da minha parte acabou ocasionando todo esse problema.

SIM ! A minha falta de informação acabou ajudando de uma tal forma pra que  as coisas acontecessem. Naquele tempo eu não tinha muitas informações, na verdade eu nem tinha internet pra me ajudar nisso. Hoje, nós já temos ajuda pra tudo quanto é lado nesse mundo virtual e não necessariamente por conta dessas informações existirem que você seja obrigada a saber de tudo. Mas saiba o essencial que pode te proteger contra tais tipos de coisas.

Lembrando: É claro que a maior responsabilidade é do profissional que estudou pra isso, mas vou deixar algumas diquinhas pra que vocês venham se prevenir ao máximo na hora de escolher um bom profissional.

  • Nunca escolha um profissional apenas pelos serviços postados em fotos na internet:

As fotos postadas na internet, geralmente são do dia em que o profissional fez o procedimento no cabelo da cliente. Mas e depois, como reagiu esse cabelo ao sair do salão, mesmo a pessoa tendo todos os cuidados necessários em casa? Por isso, melhor que escolher um profissional por uma foto, é escolher um profissional por indicação que fez e que não teve problemas com ele.

  • EXIJA o teste de mecha:

Na verdade isso não era nem pra ser dito pra uma cliente fazer, porque é uma obrigação do profissional. Mas como sabemos que nem todos fazem, você tem por direito exigir. Cada cabelo tem uma estrutura e um histórico que na maioria das vezes  analisar visualmente não resolve. Com o teste de mecha você e principalmente o profissional vão saber se o cabelo suporta tal química ou não.

  • Não faça o serviço se o profissional não lhe passar confiança:

Nem sempre o profissional tem experiência. Possa ser que ele é recém formado e ainda tem um pouco de medo, ou então realmente não domina tanto do serviço solicitado. De duas a uma, mesmo ele não passando confiança, o mesmo pode fazer um excelente trabalho, ou então realmente causar um dano aos seus fios. Nesse caso, eu prefiro não arriscar, então prefiro sempre optar por um profissional que me passe confiança.

  • Se o cabeleireiro disser que não pode fazer tal serviço, se não seu cabelo irá danificar, não insista !

Pode acontecer o caso do cabelo não poder receber determinado de produto, o cabeleireiro avisar, mas mesmo assim a cliente insiste. Não faça isso ! As vezes de tanto insistir, certos ”profissionais” acabam cedendo a vontade da cliente e no final das contas o pior acontece.

No demais devemos sempre lembrar que o trauma é de cabeleireiros despreparados, mas que existem muitos profissionais excelentes na área apto a dizer sim e não na hora certa.

E você ? já teve algum trauma de cabeleireiro?

Me deixe nos comentários alguma das sua experiências.

Beijocas da Pri.

MEDITEM:

Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos. Salmos 32:8

 

 

 

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Comentários

comments

Priscila Oliveira

4 Comments

  1. Ja passei por uma situação dessas, foi terrivel! Pedi um simples corte em camadas e precisei cortar meu cabelo na altura da nuca :/ ~estava na altura do bum bum~
    depois disso só eu corto me cabelo!

  2. Nossa Melissa, que situação viu ! Imagino o quão frustrante foi pra você. Hoje em dia também tenho muito medo de deixar outra pessoa cortar o meu também. Beijocas <3

  3. Que situação! Nossa! Acredito que o desespero, e até mesmo choro… aí que aperto…
    Quando éramos pequenas, frequentava um salão que nossa minha sempre passava, e era cortes simples e lavagem… na adolescencia, passamos a ir em uma que era horrivél! H-O-R-R-I-V-É-L! Tínhamos franjinha, e ela deixava super torta, nosso cabelo sempre foi liso, mas saíamos de lá, com um cabelo super pesado. Graças a Deus nossas primas também se especializaram na aerea, e só cuidamos com elas, sem nenhum problema. Se dizem: não faça isso, vai estragar, não questionamos.
    ótimo post, ótimo para conscientizar. [
    Beijos princesa!
    /www.princesasdorei.com.br

    • Situação mega complicada e triste mesmo. Ainda bem que vocês encontraram alguém de confiança. Devemos tomar muito cuidado pra não acontecer coisas ruins do tipo novamente. Obrigada pelo seu comentário. Beijocas <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *